Jogo: Pocket Mirror (RPGMaker) [Review]

www

Saudações Unicórnios! Este é, talvez, o maior jogo de RPGMaker que já joguei, não só em tempo de jogo em si, mas também em outros aspetos. Pocket Mirror é, definitivamente um dos jogos que eu recomendaria (ou não devido ao seu nível de dificuldade) a quem quer entrar neste mundo dos jogos de RPGMaker.


Antes de começar quero apenas pedir desculpa se a review for demasiado longa, confusa ou desorganizada. O jogo é grande e eu vou tentar organizar as minhas ideias o melhor que posso.

Sem mais demoras, vamos então falar de Pocket Mirror.



Sinopse

Pocket Mirror é sobre uma menina que perdeu completamente a memória e parte numa grande aventura para descobrir quem é e como se chama. Ao acordar num quarto desconhecido, ela apercebe-se que a única coisa que ela tem consigo é um espelho de bolso com a letra "G" gravada nele. A única coisa que ela sabe é que, custe o que custar, ela não se pode separar do espelho.

 

 

Opinião

Geral

Eu já tinha descoberto o jogo há algum tempo, no entanto, quando o conheci ainda só estava disponível a demo. Soube que a versão completa já saiu há um tempo e resolvi jogar. É de terror e inspira-se em outros jogos de RPGMaker como: The Witch's House (o primeiro que joguei :'3) e Ib. Podem ainda identificar-se algumas características de Alice no País das Maravilhas.

Tem uma história bem complexa e confusa. Eu completei o jogo e pesquisei sobre todos os finais mas suponho que cabe ao jogador formar uma teoria (talvez eu o faça, não vai estar integrado no post da review como eu fiz com o de Fran Bow, isto porque tenho de voltar a jogá-lo e não quero que o conteúdo da postagem fique muito longo e cansativo).

Gráficos

Quem já jogou um jogo de RPGMaker sabe como os gráficos são meio retro. No entanto este é daqueles que levam as coisas a outro nível. Os criadores criaram toda a arte do jogo, desde os desenhos até ao próprio menu, que por sinal, está bem bonito e criativo.

Ele usa cinematics do estilo "teatro com marionetas" e eu, sinceramente, acho isso adorável apesar de contribuir para aquela atmosfera creepy.

Som

A banda sonora do jogo também é muito bonita, adequa-se perfeitamente ao tipo de jogo, história e momento. Parece ter inspirações do estilo "caixa de música" e de música mais antiga ou clássica.
Podem ouvir a maioria da banda sonora neste vídeo:


Jogo

Pocket Mirror é um jogo com controles base de RPGMaker. É um jogo muito difícil que gira em torno de enigmas, dedução, escolhas, exploração, perseguições (bem chatas) e labirintos. Portanto, como podem ver, há uma grande variedade de tarefas a realizar no jogo.

Não é nada repetitivo, pelo contrário, tem sempre coisas diferentes para fazer. Cada personagem tem uma história diferente mas que se relaciona de alguma forma com a personagem principal.

Cabe ao jogador decidir se deve ou não confiar nas diversas personagens que conhece, e se deve ou não ajudá-las. Cada personagem tem um final, e todos esses mini-finais decidirão o final principal. Se o jogador obtiver o bom final da personagem recebe uma "Regalia", ou seja, um presente, que será muito importante para o final principal.

Eu não consegui o bom final da Harpae nem da Enjel, porque ambos requerem muitas escolhas anteriores certas, então tenham particular atenção às escolhas que fazem, o mais pequeno erro pode ter uma mudança drástica, tanto no final da personagem como no principal.

Eu diria que o jogo tem um final bom, um mau, e dois que não são nem bons nem maus. Eu obtive um dos que não são bons nem maus, ou seja, um daqueles que não é mau, mas que também não revela nada de interessante. O meu final foi o Nº1, Platinum. O que acontece? Joguem para saber não é?

E acho que disse tudo o que podia sem dar spoilers! Se quiserem jogar podem fazer o download do jogo no site do projeto: www

E então? O que acharam do jogo? Se ainda não jogaram, vão jogar? Digam aí nos comentários!

Sem comentários:

Enviar um comentário